26 de julho de 2015

Como fazer um cardápio semanal e otimizar o seu tempo

Eu adoro listas e organização. Se houver algum tipo de método que otimize meu tempo certamente vou testá-lo. Passo de 12 a 14 horas na rua e mal tenho tempo de fazer tudo o que quero em casa, então, passei a utilizar algumas coisas para me ajudar. 

Leio muito na internet, sigo muitas blogueiras e revistas digitais sobre o assunto. Tenho um álbum no Pinterest lotado de dicas e listas, confira aqui. Então, resolvi mostrar para vocês como pequenas atitudes podem auxiliar na organização do lar e do Cardápio Semanal.

Don’t panic - organise. How true is this. Small acts of leadership acting in concert = success!

- Em um caderno anotei todos os dias da semana e em cada um deles, exceto sábados e domingos, coloquei um cômodo da minha casa:

SEGUNDA - Quartos
TERÇA  - Banheiro
QUARTA - Cozinha
QUINTA - Sala
SEXTA - Lavanderia

Em cada dia limpo um cômodo, isso serve também para separar as roupas e itens que serão lavados na sexta-feira. Quando a rotina fica mais regrada e você faz isso por mais tempo você acaba gastando pouquíssimo tempo em cada um dos cômodos.

Edredons, cortinas e tapetes são lavados 1x por mês, o restante das roupas de cama, toalhas e etc, são lavadas semanalmente.

Não coloco tarefas no fim de semana pois reservei estes dias para lazer ou simplesmente não fazer nada.

- Tenho uma caixinha pequena na cômoda da sala para alguns itens: chaves, carteira, celular e etc.

- Tento guardar tudo exatamente em seu lugar e se não guardo faço o rodízio que consiste em levantar e levar as coisas do cômodo onde estou para o cômodo onde deve estar. Por exemplo: se estou na sala e vou para a cozinha, já carrego todos os copos e canecas e itens da cozinha que estão espalhados na sala.

- Vou começar a elaborar novamente meu cardápio semanal e com ele já definir a lista de compras:

Organização e Otimização do Seu Tempo: Cardápios: Mensal e em Excel + Listas de Compras + Congelamento


PLANEJAMENTO SEMANAL DE CARDÁPIO: VOCÊ FAZ?


Para fazer um cardápio semanal você deve levar em consideração as quantidades de cada alimento para que saiba quanto deve comprar e preparar, não adianta fazer 3 kg de frango para 3 pessoas a não ser que você faça isso para congelar porções. Eu gosto de cozinhar algumas coisas no domingo para facilitar o preparo do cardápio da semana. Mas fica a seu critério a quantidade de cada alimento que você vai preparar, comprar e depois armazenar.

E como monto este cardápio? Primeiro me baseio no que deve ser um prato equilibrado, defino a quantidade de cada alimento, se vai durar mais de um dia, aí posso repeti-lo no cardápio ou então transformar um prato de um dia em outro prato no dia seguinte, nada de desperdício! Nada impede de você fazer modificações no cardápio durante a semana.  Aos poucos você vai se adaptando e se acostumando às quantidades e à rotina.

Veja como deve ser um prato saudável:

Composição do Prato Ideal

Belo infográfico sobre alimentação saudável!

Eu já coloco cada item em cada dia da semana, pensando em como vou preparar e já vejo se vou usar o mesmo alimento por mais de um dia, legumes refogados podem virar omelete ou torta de legumes no dia seguinte!

Tendo estas informações à mão basta fazer sua planilha. Cozinho feijão uma vez só, assim dura a semana toda. Deixo legumes pré-cozidos para poder fazer o que planejei: posso fazer omeletes, refogados, tortas de legumes e etc. Salada já deixo lavadinha e coloco na geladeira (deixar os legumes e frutas lavados também otimiza tempo além de ser higiênico). As proteínas divido na semana, cada dia faço algo: um dia ovo, outro carne vermelha, outro peixe, outro frango e repito se for necessário. 

Não costumo fazer sobremesa porque ofereço frutas no lugar mas é bacana deixar uma gelatina pronta na geladeira porque é um coringa principalmente para quem tem crianças.

Se você quer otimizar seu tempo, manter tudo em ordem e ainda ter total liberdade de se divertir em um final de semana, procure implementar em sua casa rotinas de organização. Há uma porção de sites com dicas por aí, basta procurar no Google!

Qualquer dúvida estou por aqui também tá?

Keka


15 de julho de 2015

Todo dia a mesma história?

Crianças amam assistir aos mesmos desenhos e mesmas historias todo dia não é mesmo? Pois é, eu devo ter mais de 50 livros infantis em casa mas todo dia tenho que contar a história de Pedro Pimenta que deu a volta no Capitão Barbudo. A história é do livro: Histórias Ilustradas para as Férias. No livro há 8 histórias diferentes mas meu filho sempre escolhe a mesma.

(...)

Vou aproveitar o post para falar do livro que possui projetos gráficos lindos, as histórias são muito ilustradas e as crianças adoram pois as páginas são bem coloridas. A capa é almofadada e linda! o livro custa cerca de R$ 50,00 mas lembro de ter pago menos de R$ 30,00 há 1 ou 2 anos atrás, eita inflação né? Ah, e claro, vale ressaltar que não ganhamos nada para falar do livro ok?



(...) Voltando ao assunto

Você faz ideia do motivo pelo qual as crianças gostam de assistir aos mesmos desenhos ou ouvir as mesmas histórias repetidamente? Crianças não gostam de ser surpreendidas, não gostam de se sentir inseguras. Quando ela assiste ao mesmo desenho ou ouve a mesma história ela já sabe o que vai acontecer, então fica segura e vai imaginando e compreendendo o enredo.

Tudo o que fizermos para uma criança deve ser predeterminado. Ao desligar uma televisão ou terminar uma atividade você deve avisar antes: "Olha filho, depois deste desenho nós vamos desligar a televisão e brincar". Isso evita muitas cenas de birra pois a criança não foi pega de surpresa.

Então, na hora em que sua filha quiser assistir Frozen pela milésima vez, deixe-a ver. Faz parte de todo aprendizado e desenvolvimento emocional. Respire fundo, assista junto e saia cantando Let it Goooooo!

KEKA


8 de julho de 2015

Respira fundo e não pira!


Se tem uma única dica que eu daria para qualquer mãe é essa RESPIRE FUNDO, você será mãe pra sempre. E esse conselho é válido para qualquer etapa da maternidade, desde o "positivo" até sei lá quando...rsrsrs...

Você terá que aprender a respirar fundo durante os enjoos matinais, as sensações de desmaio, a prisão de ventre, as dores nas pernas, nas noites mal dormidas, quando o peso da barriga parecer não ter fim, durante as dores massacrantes nas costas e nas dores de parto.

Terá que respirar fundo durante as primeiras mamadas, quando seu bebê machucar todo seu seio por não ter a pega correta, durante as madrugadas que ele passará no seu colo, ao ouvir os palpites não solicitados e quando ele te der uma gorfada logo após a mamada.

Respire fundo para trocar as fraldas, ao ser encharcada por ele durante um simples banho, quando ele chorar e você não souber decifrar onde dói. Durante as cólicas dos primeiros meses, durante as crises da chegada dos dentinhos, durante as febres intermináveis da primeira gripe e durante as noites que você passará velando o sono dele.

Aprenda a respirar fundo para suportar o primeiro tombo do seu bebê, para soltar as mãozinhas quando ele já se mostrar confiante para os primeiros passos, para ter paciência no dia em que ele resolver comer sozinho e sujar toda a sua copa/cozinha.

Respire fundo quando entrar no quarto e perceber que ele tirou todas as roupas do cesto ou os sapatos da sapateira, quando descobrir que ele rabiscou toda a parede da sala com um giz de cera, que ele jogou um rolo de papel dentro do vaso sanitário, ou ainda, que ele lavou as mãozinhas na água do vaso sanitário (sim, por mais absurdo que possa parecer isso pode acontecer).

Entenda que será necessário respirar fundo durante o desfralde, durante a primeira birra em um local público, na primeira vez que deixá-lo na escola, quando e se houver a necessidade de desmamar ou tirar a chupeta.

Você terá também que respirar fundo para ensinar as lições de casa, a se comportar na mesa, a arrumar as suas próprias gavetas e a exigir organização, a respeitar os mais velhos e a não bater nos irmãos, a repartir os brinquedos e a ser gentil sempre.

Será necessário respirar fundo quando a infância estiver chegando ao fim e a adolescência começar a se aproximar, quando os amigos forem mais importantes que todo o resto do mundo e quando nós, mães, formos apenas mães. Quando surgir o primeiro amor, quando chegar a primeira decepção, quando rolar o primeiro porre e quando chegar a hora de sair de baixo das nossas asas.

Uma coisa é certa, a vida deles seguirá um  rumo e nós continuaremos tentando aprender a respirar fundo, bem como tentamos naquele dia que recebemos o exame com um resultado positivo!

Vanessa Figueiredo
vanessinhafigueiredo.com

21 de maio de 2015

Ensinando e cozinhando: como ensinar matemática na cozinha.

Olá leitores tudo bem? Aqui em casa encontramos um uso para os cortadores de massinha para criar uma brincadeira bem bacana. 

Além de interagir com o filhote na cozinha, brincar e fazer biscoitos (o que auxilia muito na hora de fazer a criança consumir banana, por exemplo), encontramos uma forma divertida de brincar de massinha e ensinar matemática, geometria e interação.

A receita nada mais é do que 2 xícaras de farinha de trigo, 2 colheres de sopa de margarina, 1 xícara de açúcar, gotinhas de essência de baunilha e um pouquinho de canela. Ah, e claro, 2 bananinhas amassadinhas. Basta amassar tudo, esticar com o rolo, cortar e colocar para assar em forno pré aquecido a 180 graus. (Aqui, até o rolinho de massinha entrou na brincadeira!)



O legal é colocar as crianças na cozinha para ajudarem durante todo o processo e criar várias brincadeiras: dá para ensinar a medir, a contar, ensinar os formatos, cores, quantidades, números, letras e muito mais. Não é só matemática que dá para ensinar com esta atividade! Basta usar a criatividade e colocar o ensinamento na brincadeira, usem a imaginação e divirtam-se!

E depois disso tudo, saboreie algo delicioso feito em casa e por vocês através de uma brincadeira! Tão bom poder passar o tempo com os filhos, ensinando coisas legais, diferentes e em forma de brincadeira né?




Ir para a página:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...