BC: Religando as turbinas...

POST VENCEDOR DA Blogagem Coletiva sugerida pela Rede Mulher e Mãe.






"Asas batendo, marcha de decolagem, turbinas e jáááá"... calma, não é doideira não, é só uma frase que lembrei de um gato amarelo de um dos desenhos do Pica-Pau.

Na fase de namoro tudo é uma delícia e o sexo melhor ainda. Principalmente para aqueles que só conseguem se ver aos finais de semana, porque daí é uma loucura. A paixão, o tesão, tudo está à flor da pele. Não esquecendo de falar dos amores proibidos, ou então, do sexo proibido que fica melhor ainda.

Daí, vem o noivado (ou não, pois algumas pessoas pulam essa parte) e enfim o casamento (que aqui também se encaixa o termo "morar junto") e certas coisas mudam de figura.

No início o sexo é praticamente todo dia. Então passa para umas duas ou três vezes por semana, até que fica semanal e talvez (quando há "DRs") mensal. Mas, até então, são apenas os dois ali. As coisas se contornam rapidamente. Porém, quando chegam os filhos, daí que o caldo entorna!

As mulheres deixam de ser mulheres e passam a ser somente MÃES. Somente mães? Não somente mães desmerecendo o título de mãe, mas somente mães no sentido de que sexo passa a estar em 4º ou 5º plano, por aí. E isso dura meses, muitas vezes anos.

E para voltar ao que achamos "normal"? 

Bom, daí temos que entender o que é o normal: uma vez por semana? duas? mensal? Avulso (opa)?

Entendida essa parte, vamos lá, como voltar ao normal?

Bem, eu estou nessa fase de descobertas e pensamentos mil e tentativas milhares, rs. E cheguei às seguintes conclusões:

1º - Eu tenho que querer mudar alguma coisa;
2º - Ele tem que querer mudar alguma coisa;
3º - Os dois querendo, devemos nos lembrar do porquê estamos juntos, por que casamos, por que tivemos filhos?
4º - Encontrando as razões, passemos a lembrar o que éramos e como estamos. Mudamos? Pra melhor ou pior? Dá pra melhorar?
5º - E juntos, temos que baixar as guardas, tentar a reaproximação, a reconquista e enfim, religar as turbinas do sexo...

E agora, depois de todos esses passos, estamos "nos encontrando" de novo. O sexo ainda é semanal, rs. Mas o carinho já está voltando e o romantismo também. Daí a cumplicidade vem junto, os diálogos aumentam e a filha volta a dormir no berço dela com mais facilidade (claro que EU a levo pro berço, né?)

Até ganhei flores de surpresa no dia dos namorados!! Olha só que mudança!

É isso aí... na torcida por todas que passam pelo mesmo que eu e muitas, fica uma grande "bjoca"

0 Comentaram - COMENTE AQUI:

Premium Blogspot Templates
Copyright © 2012 TDM Magazine